Av. Santo Antônio, 1090, Vila Osasco, Osasco, SP - CEP 06086-060 | Tel.: (11) 3681-8611

Catedral de
Santo Antônio

Osasco - SP
Notícias da paróquia › 27/12/2023

Estamos vivendo a Oitava de Natal

Entre os dias 25 de dezembro e 1º de janeiro, a Igreja celebra a Oitava do Natal. Durante oito dias, somos convidados a viver a exultação da Festa do Nascimento de Jesus. É um tempo de graças para nós católicos, que termina com a celebração da Solenidade de Maria, Mãe de Deus.

Assim, a solenidade de Natal não se resume a um único dia, embora os oito dias da Oitava de Natal sejam celebrados como se fossem apenas um.

A história mostra que a Oitava de Natal foi inspirada pela Oitava da Páscoa — a primeira das sete semanas que sucedem a Páscoa, assim como a oitava de Pentecostes e várias outras que, durante séculos, seguem estimulando com entusiasmo as comemorações de domingo a domingo, tendo o oitavo dia como o dia final, o da ressurreição.

A Oitava de Natal é uma celebração litúrgica que nos lembra a Encarnação de Jesus, que se fez homem para salvar a humanidade.

No calendário litúrgico, há outras festas além da Oitava de Natal, todas com seu grau de importância para a data.

Por exemplo, no dia 26, somos convidados a celebrar a festa de Santo Estevão, o primeiro mártir a testemunhar a verdade da pessoa de Jesus.

No dia 27, celebramos São João Apóstolo e Evangelista, que fala mais profundamente sobre o mistério da encarnação. Em 28 de dezembro, temos a festa dos Santos Inocentes, que fortalece o sentido do Natal de Jesus, uma vez que Maria e José fugiram com Ele para o Egito devido à ordem de Herodes.

Também celebramos a festa da Sagrada Família no dia 30 de dezembro, momento em que Jesus nasce em uma família para salvar a nossa, mostrando a importância da família em nossa experiência de vida.

A Oitava de Natal termina com a Solenidade de Maria, Mãe de Deus. É uma celebração que fala de Maria com Mãe, condição decorrente do “sim” a Deus, profundo, convicto e sincero de Nossa Senhora.

A Oitava de Natal deve ser vivida de forma pessoal, com a oração do terço e a contemplação do mistério da encarnação — porque Jesus, quando fala conosco, é único. Assim, devemos mostrar alegria e contemplação quando evocamos Jesus Cristo. Um hábito importante é sinalizar nossas casas com velas e luzes, como um sinal de felicidade pelo nascimento do Menino Jesus. Sempre participar da missa é outra ação que nós católicos devemos priorizar.

O nascimento do Menino Jesus é a materialidade do amor verdadeiro, aquele que vem nos salvar, que dá sua vida por nós e que deixa ao nosso alcance os sentimentos de amor, de paz, de felicidade, de contemplação… Tudo está ao nosso alcance, mas temos que fazer a nossa parte. Devemos escolher e devemos seguir, confiantes e abertos para Jesus Cristo.

De nada adianta participarmos das celebrações, dos ritos, dos eventos, se não estivermos ali, com fé em Cristo. Devemos dar o primeiro passo, com fé. Jesus nos amou sem nada esperar em troca. E mostrou que todos temos o poder do amor. Fonte: Dom Eurico dos Santos Veloso site CNBB.

 

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

Localização da Catedral